Dia dos Namorados: Diferentes Formas de Amar

June 6, 2019

“Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários

e a regulamentos vários”.

- Trecho do poema “As sem-razões do amor”, de Carlos Drummond de Andrade.

 

Amor: palavra pequena, significado infinito.

 

O que é o amor? Por que amamos?

 

Para Drummond, o amor foge a dicionários e a quaisquer regulamentos, não podendo ser definido pela língua. Mas, mesmo que se esconda das palavras, o amor se desvela em olhares, sentimentos e sensações. Aparece no beijo, no abraço, no carinho ou no simples toque. Está presente na preocupação, no cuidado e nos conselhos. Mas também no silêncio, no colo e na mera companhia; às vezes, até na distância.

 

Amor não tem código, instrução, definição nem motivo. É um sentimento irrestrito e livre, definido por si só, sem razão ou restrição de ser. Não se ama por causa de nada nem com nenhuma intenção. Não se escolhe amar e nem como amar. Apenas se ama porque se ama, e isso basta.

 

E foi pensando nessa amplitude e liberdade do amor que decidimos procurar por experiências variadas de pessoas que se arriscam a viver os prazeres e os desafios de amar.  Cada uma delas sente, de forma diferente, o significado do amor. Olha só o que nos contaram!

 

“São vinte anos casados de, naturalmente, muitas histórias boas e ruins pra contar. Predominantemente as boas.

Nesse período, eu aprendi que o bom relacionamento não vem da igualdade de pensamentos, mas da igualdade de objetivos para a gente alcançar juntos. Nesse sentido, particularmente, foi que encontrei a força e a segurança de que eu precisava para seguir firme rumo aos meus (ou melhor, aos nossos) sonhos.

Hoje, dividindo espaço e tempo com nossas duas queridas filhas, o desafio é encontrar o equilíbrio entre conseguir conduzir e acompanhar o desenvolvimento delas, sem nos esquecermos de que somos um casal. E um casal precisa e merece não abrir mão disso: de ser um casal. Afinal, o amor é algo que se contempla e, sobretudo, cuida, a cada dia.”

- Geraldo Vagner, 50 anos, marido da Fernanda, 46 anos.

 

“Pra quem vive em um mundo onde as pessoas ditam quem deve ou não amar, cada coisinha se torna significativa. Beijar, abraçar ou apenas andar de mãos dadas na rua; apresentar a namorada para a família; comemorar um mês de namoro; tudo isso, para a maioria dos casais, são coisas normais. Mas pra nós é mágico!

A todo momento em que decidimos continuar juntas, o amor está presente. Por isso, é quase impossível escolher uma situação específica em que senti o significado desse sentimento, mas vou citar uma delas: o meu pedido de casamento.

Nessa data, lembrei que o amor vai além do que a gente imagina. O amor se molda todos os dias, não cabe em significados, tem formas que ultrapassam o entendimento. O amor transborda. Nesse dia, eu senti um amor diferente.  Foi quando ela disse “sim”. A partir daí, mais do que nunca, passei a ver o amor quando sorrimos, passeamos, brincamos e até quando brigamos. Mas, com a diferença de que, agora, sei que minha vontade de lutar, por nós, pelo resto das nossas vidas, é recíproca. Viva o amor!”.

- Gabriela Camila, 24 anos; noiva da Mariane, 21 anos.

 

“Somos casados há onze anos e nos amamos muito.

E sim, moramos em estados diferentes.

Nós nos vemos, durante um final de semana, a cada quinze dias. Mas o respeito e o carinho que temos um pelo outro é diário. Superar a distância é amar de verdade. Estar longe, nesse momento, é a maneira que encontramos para alcançarmos os projetos pessoais que nos permitirão passar todos os dias juntos no futuro. Agora, essa é nossa forma de nos manter em união. É claro que, em alguns momentos, a saudade aperta mais: aniversário, Dia dos Namorados, Natal... Mas,  hoje, é fácil burlar a distância com uma ligação ou com uma mensagem carinhosa. Temos formas de nos manter por perto, mesmo de longe. Com cumplicidade e confiança, não há lonjura maior que o amor.”.

- Mônica, 32 anos, e Algemir, 59 anos. São 27 anos de diferença e 631km de distância.

 

Essas são apenas algumas das infinitas histórias e formas de amar. E, só com esse pedacinho do que é o amor, podemos ver o quão múltiplo, profundo e livre ele é. E quanto mais amor ao nosso redor, mais essas características se tornam presentes na nossa vida. Por isso, convidamos você e quem você ama para vir se cercar de amor, no Dia dos Namorados, aqui no Chefão.

 

Feliz Dia dos Namorados!

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Chefão apresenta: receitas da Vovó e do Vovô!

February 28, 2019

1/5
Please reload

Posts Recentes

July 8, 2019

Please reload

Arquivo